O que são alergias e intolerâncias alimentares?

São reações adversas a alimentos, devido à sua ingestão, contacto ou inalação.

São provocadas por substâncias denominadas alérgenos que fazem parte dos alimentos. Enquanto os alimentos implicados são perfeitamente saudáveis para a maioria da população, nas pessoas afetadas, mesmo em pequenas quantidades podem provocar reações graves.

 

Quais os sintomas?

Os sintomas mais comuns das alergias alimentares, tendem a ser reações gerais de intensidade variável, da pele e aparelho gastrointestinal, e menos frequentes do aparelho respiratório ou outros sistemas. Reacções graves, como problema cardiovascular, hipertensão e perda de consciência (choque anafiláctico) podem ocorrer. A manifestação é normalmente imediata, geralmente dentro de uma hora após a ingestão de alimentos.

 

Qual o tratamento?

O tratamento consiste em evitar o contacto e a ingestão do alimento que origine a alergia, sempre com as devidas precauções e mediante diagnóstico médico.

 

A partir de 13 de Dezembro de 2014, é obrigatório informar os clientes sobre a presença de alimentos considerados alergéneos nos produtos que lhes fornecer.

 

Quais são os alergéneos?

 
Nos termos da legislação os 14 alergénios considerados os principais responsáveis por causar alergias alimentares são:

 

 
fonte:www.gestoriafgm.es

A partir da Directiva 2003/89 / CE e alterações posteriores, qualquer ingrediente ou substância que possa causar reações alérgicas em consumidores e esteja presente em alimentos, deve ser claramente indicado no rótulo.


Em cumprimento do regulamento anteriormente citado, as empresas alimentares e de distribuição devem proporcionar ao consumidor, através da rotulagem dos seus produtos, informação clara a respeito da presença de alérgenos.

 

Mais informação sobre alergia aos alimentos:

Associação Portuguesa de Celíacos [http://www.celiacos.org.pt/]

Associação Portuguesa de Quiropráticos [http://www.quiropratica.org/]

 

 

Informação alergénios - requisito 10.3 da ISO/TS22002-1

Directiva 2003/89 / CE

Regulamento (EU) Nº1169/2011 de 25 de Outubro

 

Elaborado: Qualidade 11.10.2016